Voando com a GOL de Porto Alegre (POA) para o Rio de Janeiro (GIG)

11:37

Nesta minha breve vida de viajante, pousei duas vezes no aeroporto Tom Jobim, vulgo Galeão, no Rio de Janeiro. Na primeira oportunidade, há cinco anos, tive a infelicidade de uma forte chuva ~ que caía sobre São Paulo e Rio de Janeiro ~ atrasar meu voo em quatro horas. Esperamos, esperamos e esperamos e nada da nossa aeronave aparecer.

Desta vez, já fui preparada para qualquer imprevisto no aeroporto. Queríamos aproveitar três dias de folga para ir ao show do Marron 5 no Brasil. Nossa primeira intenção era ver em São Paulo. Mas os ingressos se esgotaram em um piscar de olhos. Acho que era mesmo para visitarmos o Rio de Janeiro. Então, em agosto compramos nossos ingressos e esperamos uma bela oportunidade para comprar nossas passagens de avião.


Não sabíamos se queríamos para o Santos Dumount ~ localizado na área central da cidade ~ ou no Galeão ~ um pouco mais afastado. Os preços eram bastante parecidos, com a diferença do valor do transfer. Esperamos uma promoção, até que um belo dia, no começo desse ano, a GOL apareceu com preços imbatíveis. Praticamente pegamos duas passagens pelo preço de uma!

Foi muito fácil comprar pela internet e escolher os nossos acentos. No minuto seguinte à finalização da compra, o itinerário estava no meu e-mail e bastava apenas esperar o dia da viagem. Então, bem cedo chegamos ao Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, e fizemos o nosso check-in. Vale lembrar que o check-in é obrigatoriamente feito nas máquinas (pelo menos na GOL) e foi muito fácil e rápido estar com as nossas passagens impressas.


Entramos no portão indicado e, já em seguida, fomos conduzidos à aeronave. Pontualidade nota dez para a GOL. Os embarque da ida foi finalizado até mesmo antes da hora marcada e saímos alguns minutos mais cedo do que o previsto.

Chegamos no Rio de Janeiro mais cedo do que imaginamos. Mas foi tranquilo. A viagem transcorreu sem maiores problemas ou turbulências. O serviço de bordo, entretanto, ficou meio à desejar. Mesmo em um voo curto, de 1h45min, acredito que um mínimo de entretenimento pode se ter na aeronave. Quando voamos de Azul para Belo Horizonte, desfrutamos de canais ao vivo durante todo o voo.


Na última vez que voamos de GOL, com destino à Buenos Aires para a nossa Lua de Mel, foi oferecido refrigerante, água e uma comida mais saborosa (inclusive um sanduíche, se não me falha a memória). Mas, dessa vez, fiquei surpresa por quase tudo (menos a água e uma bolachinha integral) ser cobrado!

A volta, dois dias depois, também foi tranquila. Foi muito fácil usar as várias máquinas espalhadas pelo terminal e o embarque foi bastante pontual. O voo da volta também foi tranquilo, exceto pelos momentos de turbulência, em virtude da chuva que caía aqui pelo Sul.


Mas, não vamos ser injustos. Desde a compra das passagens até o embarque, tudo transcorreu tranquilamente. Diferente de quando viajamos com a Azul, quando compramos as passagens por telefone e tivemos que pedir ajuda para usar as máquinas para fazer o check-in.

You Might Also Like

0 comentários