O desafio de ler em outros idiomas

09:17

Uma ida à livraria foi o suficiente para que o desejo de ler em outro idioma despertasse em mim. Minha vontade aguçou ainda mais quando, em uma das prateleiras da Livraria Cultura, encontrei uma obra de Gayle Forman que ainda não havia sido publicada no Brasil ~ cerca de um mês depois estava em todas as livrarias. Mesmo que o custo dos livros importados seja extremamente caro ~ principalmente por um pocket book ~ a experiência valeu muito.

Para mim, hoje, ler em um idioma diferente do português ~ e que eu tenha o mínimo de conhecimento ~ é um desafio e um aprendizado. É uma forma de manter a outra língua ainda viva em minha mente, para que eu não esqueça como utilizá-la, já que é difícil eu falar algo além do português no meu dia a dia.



No começo pode parecer difícil, mas assim que a gente se acostuma com o modo de escrever do autor e as palavras utilizadas, a leitura acaba fluindo bem... E, no fim, acabo conhecendo antes os best sellers, que às vezes demoram meses para chegar ao Brasil. Não que eu esteja desvalorizando o mercado nacional, mas é uma forma que encontrei de aprender coisas novas.

Neste ano, li poucos livros em outros idiomas: apenas I Was Here e Volver del Abismo. Em andamento, tenho After You, de Jojo Moyes. Li pouco, mas porque 2015 foi um ano de poucas leituras em geral ~ mais do que em 2014 e mais do que 2013, mas mesmo assim poucas.



You Might Also Like

0 comentários