[sobre turismo] Voando com Azul de Porto Alegre a Belo Horizonte

08:00

Antes de comprar nossas passagens para Belo Horizonte, pesquisamos os preços e itinerários nas três principais companhias aéreas do Brasil. A Azul foi a que nos apresentou os melhores preços, horários e escalas.

Saímos de Porto Alegre às 7h10min do dia 18 de outubro. Porém não chegamos a entrar naquele Aeroporto Salgado Filho enorme, cheio de lojas e coisas legais. Embarcamos no Terminal 2 (o antigo Salgado Filho). Nada mais é do que um saguão, sem muitas lojas e até meio escuro. Tem apenas um piso e a única companhia aérea é a Azul. Mesmo sendo a melhor aeronave que já voei, acredito que as demais companhias tomam os espaços dos aeroportos, o que deixa a Azul meio excluída. Você entenderá essa minha tese mais a frente. 


No Aeroporto Internacional Tancredo Neves

Como não pegamos o voo direto para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, fizemos uma breve parada no Aeroporto de Viracopos, em Campinas. Sinceramente, foi a sala de embarque mais estranha por qual já passei. Primeiro que, para ir do avião em direção à área destinada a passageiros é através de ônibus (mais lotado que o Amarelinho), segundo porque são salas separadas, o que me confundiu um pouco na hora de encontrar meu portão de embarque.

Cerca de meia hora mais tarde, seguimos em direção ao estado de Minas Gerais. Longe da Capital Mineira - ponto negativo - o Aeroporto de Confins é novíssimo, lindo e grande - ponto positivo. Desembarcamos normalmente em algum portão, contudo na volta, nosso avião nos esperava nas proximidades do Terminal de Cargas, o que nos obrigou ser transportados de van até a aeronave. E é aqui que você entende o porque eu acho que a Azul é excluída pela Gol e Tam. 

Mas e a aeronave?

Vamos para a parte que me interessa. Quando compramos a passagem via 0800 da Azul, a atendente nos ofereceu o Espaço Mais. Eu disse que não queria, já que sairia mais caro. Erro meu. Ela me convenceu viajar mais confortavelmente afirmando que a tarifa naquela hora estava menor e consequentemente o preço da passagem iria diminuir. Não pensei duas vezes.

Quando voar novamente com a Azul, tenho certeza que vou tentar comprar novamente o espaço maior. Convenhamos, viajar com conforto é muito melhor. Nós dois conseguimos passar o tempo todo com as pernas praticamente esticadas.


Além disso, a Azul oferece fileiras com apenas duas poltronas. O que para quem viaja a dois é muito melhor. Na nossa volta de Buenos Aires pela Gol, por exemplo, um total desconhecido sentou do nosso lado. Mais um ponto positivo para a Azul. O estofado é de couro, o que dá um charme.

As televisões individuais com programação ao vivo fizeram a viagem passar em um piscar de olhos. Pude ver Discovery Home & Health, Globo, GNT, TNT, Band e vários outros canais. No domingo à noite viajamos fazendo aquilo que sempre fazemos em casa: assistir ao Pânico na Band.

E eu não podia deixar de comentar sobre o serviço de bordo. Além de possuir comissários  extremamente educados, a Azul oferece uma diversidade de lanches e bebidas individuais. Comemos bolinhos da Bauducco, aqueles estilo Ana Maria, balinhas de gelatina, chips, cookies, amendoim e uma série de outras coisas. Tudo de parcerias com marcas extremamente conhecidas.

Sílvio Santos ao vivo dentro da aeronave!

Se eu voltaria a voar com a Azul, a resposta é  COM CERTEZA.


You Might Also Like

0 comentários