[resenha] Quem é você Alasca? - John Green

Quem é você Alasca? me fascinou tanto quanto A Culpa é das Estrelas. Este foi o segundo livro de John Green que li, e bem como o anterior, devorei em uma semana. A escrita jovem sob a ótica de um adolescente me detém. Além disso, a leitura flui com uma naturalidade incrível. Coisas de John Green.


O primeiro amigo, a primeira garota, as últimas palavras
Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".

Miles é um garoto em busca de respostas. Sem muitos amigos, decide se mudar para um colégio interno, o mesmo que o seu pai se frequentou. Lá, ganha o apelido de Bujão e se encontra amigos em que pode confiar. Colecionador de últimas palavras, o garoto é devorador de biografias. É na escola interna que encontra o primeiro amor: Alasca Young.

Garota misteriose e temperamental, Alasca cativa Miles desde o primeiro dia em que se conheceram. Ele tenta conhecer a menina, mas ela não dá margem. Entretanto, com o tempo, acabam se tornando amigos.

A história inicia 136 dias antes do fato que mudaria o cotidiano de Miles. Muita gente pode ficar curiosa o que iria acontecer após a contagem regressiva. Mas, de alguma forma, eu já sabia. Sabia o que iria acontecer, só não imagina a forma como seria contado.

Iniciei a leitura sobre as nuvens. Voava em um avião Azul entre Belo Horizonte e Porto Alegre.
Na volta, de carro para Criciúma, continuei a devorar as palavras de John Green

Nos demais dias, Miles e seus amigos buscam respostas para esse fato. Para entender o que havia acontecido. De uma forma genial, Jhon Green nos conduz por um magnífico mundo, onde podemos acompanhar a evolução de um adolescente, que busca um solução para o Grande Talvez.

Glúten free, zero lactose e vida saudável desafiam supermercadistas

Assim como eu, muita gente procura produtos diferenciados no supermercados na hora das compras. Em alguns locais, por exemplo, ainda é difícil encontrar com clareza itens sem lactose ou glúten, por exemplo. Às vezes os locais mais práticos são as lojas de produtos naturais, que possuem uma diversidade de opções, muitas delas muito gostosas. Outros mercados tem seções específicas e bem indicadas! E esse novo perfil dos consumidores tem desafiado cada vez mais os supermercadistas.



O público é diferenciado, por exemplo, daqueles de dez anos atrás. De acordo com a Associação Brasileira de Supermercados, em poucos anos o cenário mudou. As famílias eram maiores e as mulheres tinham mais tempo para se dedicar ao preparo das refeições. E neste momento, os produtos light e diet despontaram como grandes apostas e, conforme o diretor comercial da rede de supermercados Manentti, Nazareno Dorneles, os sem glúten e sem lactose seguem pelo mesmo caminho.

Na seção hortifrutti, a realidade também mudou. Se antes as pessoas levavam para casa tomate e alface como salada, hoje procuram por broto de feijão, rúcula e tomate seco. "Procuram por facilidade também, e o reflexo disso é a linha Verde Fácil, que está em uma crescente nos supermercados. Os produtos já vêm selecionados e higienizados, prontos para o consumo", explica.


Google Plus

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *