Buenos Aires: Alguns pontos turísticos

08:54

Eu já estava com saudades de aparecer por aqui.  Hoje vou iniciar uma série de posts que falam sobre a minha viagem em Lua de Mel para a riquíssima Buenos Aires. Voltei não faz uma semana e estou morrendo de saudades. A capital argentina é um lugar surpreendente e super acolhedor. Não há que vá e diga que não gostou do que viu. Toda a nossa viagem foi montada de acordo com os nossos gostos. Fomos praticamente sem rumo. Batemos pernas o tempo inteiro. Como andamos muito a pé, no final dos cinco dias já sabíamos todos os caminhos.


Chegamos em Ezeiza por volta das 23 horas. Desembarcamos e passamos pela imigração (achei que na Argentina o controle é melhor do que aqui. Tiramos fotos e até colhemos a nossa digital - e não vi nada disso no Brasil). Antes mesmo de sair da área do desembarque, compramos um transfer, com alguns pesos, a fim de chegar ao hotel. O motorista foi super simpático e nos contou os melhores restaurantes para fugir dos preços altos do Puerto Madero.


Assim que chegamos ao Hotel - nos hospedamos no Impala Hotel, localizado no bairro Recoleta e super perto de tudo - largamos as malas no quarto e caímos na cama, que não era das menores. No outro dia, o frio era de rachar. Acho que fazia uns 10°C por lá e eu achei que o ar era mais gelado. Nos agasalhamos bem e partimos para as caminhadas.


Este primeiro dia foi para explorar. Mesmo com o táxi super barato (o local mais longe pagamos 50 pesos) Andamos a pé por toda a área central. Quando vimos, estávamos no Puerto Madero e na Casa Rosada. Apreciamos tudo com calma.


A tarde foi a vez de conhecer o Cemitério da Recoleta e tentar encontrar o local onde Evita Perón está enterrada. Levamos bastante tempo até achar, uma vez que o lugar é bastante escondido. Mas é só ver um grupo de turistas juntos que sabemos onde ela estava.


Falando em turistas, o cemitério foi um dos locais que ouvi os mais diferentes idiomas juntos. Tinha gente falando português, espanhol, inglês... e por aí vai. O lugar, se não me engano, é um dos cemitérios mais visitados do mundo. A arquitetura diferenciada é o que chama a atenção.



E em falar em pontos turísticos não dá para esquecer o Obelisco. Mas é praticamente impossível ir em Buenos Aires e não passar por ele. O vimos todos os dias. Ele não servia apenas como um monumento, mas sim como um guia, para identificarmos onde estávamos. Este foi o primeiro post sobre esta incrível viagem. Nos próximos falarei sobre as comidas, as mezzalunas, os restaurantes que fomos, a lindíssima livraria El Ateneo e os locais para as compras.

You Might Also Like

0 comentários